Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Representações cristãs do povo judeu

Representações cristãs do povo judeu em 'As minas de prata', de José de Alencar

Marta Bernadete Frolini de Aguiar Marczyk

Unidade: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/USP).
Área de concentração: Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas.
Dissertação de Mestrado.
Data de defesa:
24/04/2006.

Resumo: A dissertação propõe uma análise da presença judaica no romance histórico As minas de prata, obra da literatura romântica composta por José de Alencar, cuja narrativa está situada na época do Brasil colonial. Como recurso de composição, o romance instaura um narrador que transita entre os séculos dezessete e dezenove, e realiza, por meio desse expediente, a representação das origens da nação e do povo brasileiro, sob o estatuto da veracidade histórica. Para adentrar o procedimento de representação do judeu, o presente trabalho procura examinar os modelos que a narrativa utiliza para a composição do período histórico que ela pretende retratar, com o intuito de investigar a construção dos personagens de origem judaica sob o conjunto geral do texto. Para tal fim, são analisados os temas de natureza moral, teológica, retórica e poética, entre outros, e, sob essa ótica, o romance revela adotar modelos do período literário em que está situada sua narrativa. Nesse sentido, o estudo dos emblemas, do latinismo, do sermão sacro, do gênero picaresco, do herói prudente, da enumeração bíblica, da composição numérica, da tipologia bíblica proporcionam a amplitude necessária para que a investigação da presença judaica seja embasada na arquitetura estética geral do romance. No exame da presença judaica, a narrativa mostra guiar-se por semelhante composição, isto é, nela, os modelos coloniais atuam não só como conteúdo da época narrada mas também como forma de representar o judeu. Para tal exame, assim como dos outros aspectos analisados, a dissertação confronta passagens do romance com temas da literatura do período colonial, e com isso, procura mostrar que os personagens judeus encontram fundamentalmente na teologia católica e na tipologia bíblica os modelos básicos que lhes dão as formas tipificadas. A título de conclusão, procura-se inseriri os elementos investigados ao longo da pesquisa na discussão que envolve o escritor José de Alencar em sua trajetória romântica de definir uma identidade para o Brasil e seu povo por meio do romance histórico. Nessa esteira, propõe-se uma interpretação que homologa o binômio velho/novo nos âmbitos da literatura: colonial/romântica, do estado político: dependente/independente, da escritura sagrada: velho testamento/novo testamento e, por fim, da formação do povo brasileiro.

Nenhum comentário: