Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

terça-feira, 8 de abril de 2008

Livro sobre o "nazismo" ganha destaque em vendas

Depois de dois anos de pesquisa, o livro do professor de História da Universidade Federal do Paraná (UFPR) Dennison de Oliveira já aparece como um dos primeiros na lista de títulos sobre o Nazismo. Intitulado "Os Soldados Brasileiros de Hitler", o livro já foi tema de matéria em vários jornais de circulação nacional e foi destaque inclusive na alemã Deutsche Welle.

"Depois que lancei o livro, tenho aprendido cada vez mais sobre o assunto", comenta o escritor. "A existência de soldados brasileiros nas tropas de Hitler era algo de que se falava, mas de que não se tinha nada escrito até então."

Foi o trabalho do escritor Norberto Toedter, autor de "...e a Guerra continua", outra obra de referência no tema, que inspirou os estudos do professor da UFPR. Foi também Toedter, de quem Denisson acabou se tornando amigo, que indicou as fontes para as entrevistas. Durante dois anos, viajando a São Paulo todos os finais de semana, Dennison fez entrevistas com seis destes "soldados", hoje nomeados por pseudônimos por uma questão de segurança e preservação da identidade.

Segundo o autor, as conversas só podiam ser escritas no papel, nada de gravador e muito menos filmadora, sem contar que os textos eram minuciosamente revisados pelos entrevistados. O resultado disso foi o surgimento de 116 páginas que refletiram-se em artigos publicados em revistas especializadas, comunidades no Orkut e diversos comentários.

Personagens
"As pessoas que contam suas histórias no livro tiveram de ser primeiro conquistadas", explica Dennison. "Tinham muito receio de se expor, medo do nazismo e principalmente problemas com traumas de guerra. Por isso não se pode dizer que sejam pessoas comuns. O que facilitou meu contato com eles foi o fato de eu não ter ligação nenhuma com alemães ou judeus o que me deixou isento para traduzir na língua portuguesa as memórias do que eles viveram em alemão."

Dennisson explicou que os personagens são, na verdade, cidadãos brasileiros de ascendência alemã que lutaram pela Alemanha de Hitler durante a Segunda Guerra Mundial. Estes nasceram aqui, mas retornaram à Alemanha para estudar ou trabalhar. De acordo com o autor, com a explosão da guerra, centenas deles não puderam mais sair daquele País e acabaram sendo convocados pelas Forças Alemãs.

Próximo livro
O autor já prepara seu próximo livro que, segundo ele, deverá ser lançado ainda neste ano e será como uma contraface dos Soldados Brasileiros de Hitler. O nome da obra será "Os soldados alemães de Vargas".

Dennilson explicou que esse livro se deu porque, no Brasil, a conjuntura que antecedeu a guerra promoveu o combate oficial aos estrangeirismos inassimiláveis à cultura brasileira, isso dentro do projeto de nacionalização compulsória que o Regime Vargas adotou.

"Tidas como o reduto das virtudes cívicas e patrióticas, as Forças Armadas Brasileiras tinham um recrutamento deliberado de descendentes de alemães. Por outro lado, houve diversos casos de pessoas de ascendência alemã que se alistaram como voluntários para lutar em nosso exército na Segunda Guerra para provar que eram (verdadeiros brasileiros)".

Extraído de:
Paraná on-line, em 07/04/2008.

Nenhum comentário: