Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

terça-feira, 27 de maio de 2008

Imigração Judaica: Do Egito ao Brasil

Lançamento do livro
Noites de Verão com cheiro de jasmim
Autora: Joëlle Rouchou
FGV Editora

Data: 10 de junho, terça-feira, a partir das 19 horas
Local: Livraria Argumento (Rua Dias Ferreira, 417 – Leblon Rio de Janeiro, RJ).

Sobre a autora
Joëlle Rouchou é jornalista graduada na PUC-Rio, com mestrado em comunicação e cultura pela ECO/UFRJ e doutorado em comunicação e cultura pela ECA/USP. Trabalhou nas redações do Jornal do Brasil e Veja. Atualmente é pesquisadora da Casa de Rui Barbosa. É co-autora, com Lúcia Blanc, de Memórias de Ipanema (SMC, 1995) e de Samuel: duas vozes de Wainer (UniverCidade, 2003).

Sinopse
Expulsos da terra que consideravam sua, os judeus do Egito aqui estudados vieram para o Brasil na década de 1950 e, surpreendentemente, poucas lembranças têm de seu país de origem. Em seus depoimentos, viajamos por Egitos diferentes, mas que nos remetem aos mesmos temas, sentimentos e imagens, em um caleidoscópio de visões e pertenciamentos. Pouco a pouco, a memória sensorial -- olfativa, gustativa, gestual e afetiva - começa a preencher as lacunas do depoimento racional sobre o sentimento de "estrangeridade".


Sumário

Capítulo 1 - Identidade e memória

  • Os entrevistados
  • Identidade
  • Identidade judaica
  • Identidade oculta
  • Memória
  • A entrevista na história oral e no jornalismo
  • Ouvir o outro
  • Caminhos da história oral


Capítulo 2 - História dos judeus do Egito

  • Período árabe
  • Independência do Egito
  • Partilha da Palestina


Capítulo 3 - Do Mediterrâneo ao Atlântico

  • O trauma: tempo de expulsão
  • Os bons tempos no Egito
  • A chegada aos trópicos: primeiras impressões do Rio de Janeiro
  • Exílio, trauma e silêncio
  • Um Egito perdido?
  • Memória afetiva - cores, sons e cheiros
  • O sabor do Egito
  • Transmissão
  • Tradições


Orelha
Nascida em Alexandria e criada no Rio de Janeiro, cidade na qual aportou aos três meses de idade, Joëlle Rouchou busca neste livro compreender a história de judeus expulsos do Egito no século XX, a partir da memória do grupo que veio se instalar no Brasil entre 1956 e 1957.
Por meio de entrevistas gravadas com grande rigor metodológico e muita sensibilidade, de acordo com um quadro de parâmetros teóricos precisos, embasados em bibliografia especializada, a autora traz sua contribuição ao debate em torno da relação entre memória, história e identidade cultural. Este trabalho pluridisciplinar, originalmente realizado como tese de doutorado na área de comunicação social (USP), contribui também para uma maior compreensão da articulação entre indivíduos e sociedade.
A complexidade do pertenciamento sociocultural do grupo estudado demanda de cada indivíduo "encontrar uma voz, um estilo" que harmonize as identidades vivenciadas. Os judeus do Egito vêm de um processo de múltiplas identificações, de viver entre duas línguas, de ter "como capital Paris para os francófonos, Londres para os anglófonos". No Egito, convivem com a cultura árabe e mantêm tradições judaicas. Hoje estão integrados à sociedade brasileira.


Nenhum comentário: