Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

sábado, 15 de novembro de 2008

A Inquisição e o Labirinto Marrano: cultura, poder e repressão na Galiza (séculos XVI e XVII)

A Inquisição e o Labirinto Marrano: cultura, poder e repressão na Galiza (séculos XVI e XVII)

Marcos Antonio Lopes Veiga

Dissertação de Mestrado em História Social (USP)

Data da defesa: 07/08/2006

Resumo: O objetivo desta dissertação consiste em demonstrar a existência de um "labirinto" na condição do "ser marrano" que está atrelado a uma situação de perseguição que se comprova pela comparação entre as causas despachadas nas visitações do Santo Ofício, e as causas efetivamente julgadas ou continuadas no âmbito do tribunal. Este labirinto é constituido por duas faces. Uma, objetiva, forma-se através das acusações pelo crime de judaísmo, pelos critérios de julgamento iterpostos na situação de julgamento, no ato de inquirição, no caso da perseguição nas visitações ou do julgamento no tribunal. Outra, subjetiva, reside na experiência de uma condição de divisão do próprio ego do marrano. Como decorrência desta perseguição, esta divisão atinge as estruturas sociais que lhe acessoram, modificando instâncias tais como a família e o grupo marrano em suas diversas configurações.

Nenhum comentário: