Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2008

Gaza: Programa de TV usa coelhinho para instigar luta contra Israel

Gaza: Programa de TV usa coelhinho para instigar luta contra Israel


O canal de TV Al Aqsa, do Hamas, lançou um programa infantil no qual o herói é um coelhinho que incentiva as crianças palestinas a lutarem contra Israel.

No programa, transmitido da Faixa de Gaza, a figura do coelhinho Assud conversa com uma menina palestina, e o diálogo entre os dois é de fato uma troca de palavras de ordem do Hamas.

"Queremos ser mártires, não é?", pergunta Assud. "Vamos libertar a mesquita de Al Aqsa dos sionistas", responde a menina.

"Estamos dispostos a sacrificar nossas almas e tudo o que temos pela pátria, e se Alá quiser, vou comer os judeus", diz Assud.

Não é a primeira vez que a TV do Hamas usa figuras de desenho animado para a sua propaganda politica. Em maio de 2007, a utilização de um ratinho parecido com Mickey Mouse chegou a gerar protestos dos estúdios Disney.

A figura se chamava Farfur (borboleta, em árabe) e conversava com a menina-apresentadora no programa "Os pioneiros de amanhã".

Farfur e a apresentadora se dirigiam aos líderes dos Estados Unidos e de Israel, e trocavam frases do tipo "Vamos vencer, Bush!", "Vamos vencer, Olmert!", "É chegada a hora da morte, vamos libertar nossas terras dos assassinos", "O Islã vai vencer".

Depois de protestos e ameças da Disney, o então ministro palestino da Informação, Mustafa Barghouti, resolveu tirar o programa do ar.


"O programa representa uma visão errada da luta palestina contra a ocupação israelense", disse Barghouti, um político independente e laico que fazia parte do governo de união nacional do Hamas com o Fatah.


Mickey-Farfur foi "morto", no último programa, por um soldado israelense.


Separação

No entanto, um mês depois o Hamas tomou à força o poder na Faixa de Gaza, o governo de união nacional se desfez e o canal de TV Al Aqsa retomou sua propaganda política com figuras de desenho animado.


Em julho de 2007 a abelha Nahoul substituiu o rato Farfur, e jurou "seguir o caminho de meu primo Farfur, o caminho do Islã, do heroísmo e do martírio". Nahoul também prometeu "se vingar dos assassinos que mataram crianças inocentes e dos inimigos do Islã".


A abelha Nahoul "morreu" por falta de medicamentos, devido ao bloqueio israelense.


Em agosto, a TV colocou no ar uma propaganda contra o partido Fatah, com o qual o Hamas havia entrado em um confronto violento.


Nela, o Hamas era representado por um leão, e os militantes do Fatah, por ratazanas que incendiavam casas, derrubavam árvores, atiravam em mesquitas e profanavam o Corão, livro sagrado do Islã. No final do vídeo, o leão expulsava as ratazanas.

Extraído de:
BBC Brasil, em 18/02/2008.

Nenhum comentário: