Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Ledor vador: construindo identidades judaicas de geração em geração

Ledor vador: construindo identidades judaicas de geração em geração (estudo exploratório de casos de famílias e escolas judaicas em S. Paulo)


Alberto Samuel Milkewitz Trzonowicz

Unidade: Faculdade de Educação (FE/USP).
Área de concentração: Educação.
Dissertação de Mestrado.
Data de defesa:
24/10/2006.

Resumo: A questão a que esta pesquisa se propõe a responder é: como age a educação para a continuidade judaica? A explicitação do problema envolve perguntas entrelaçadas, como: o que se une pela educação, na família e na escola, e faz se manter parte do mesmo coletivo a tantos judeus de orientações religiosas e culturais tão diferentes? Como se dá esse processo do ponto de vista geracional? O que compartilham, como elementos comuns, escolas que são diferentes em sua religiosidade e em sua proposta educativa, sendo todas igualmente judaicas? Assim, o objetivo é encontrar pistas que levem à compreensão da presença da educação, como praticada por famílias e por escolas, na continuidade do Judaísmo, tomando estudos de casos em São Paulo, na época contemporânea. A hipótese é que a educação age para a continuidade judaica entrelaçando identidades individuais e coletivas, sendo que ambas se compõem, do ponto de vista sócio-cultural, nas famílias e nas escolas, por gerações. Do ponto de vista conceitual, apóia-se principalmente em estudos sobre identidades coletivas, desenvolvidos por Manuel Castells, e estudos sobre a diversidade de identidades judaicas coletivas, realizados por Herbert Kelman. Tendo em vista o escopo de dissertação de mestrado e o caráter inovador da proposta, tem caráter de estudo exploratório, buscando encontrar novas questões ou hipóteses que permitam aprofundamento posterior. Vale-se da metodologia de estudo de casos, procurando analisar como se entrelaçam, em sua riqueza e complexidade, famílias judaicas que vivem em São Paulo, com escolas judaicas paulistas que têm sido objeto de reiterada e consistente escolha dessas famílias, por gerações. As escolas estudadas são: Renascença, Bialik, Peretz e Yavne. Assim, o ponto de partida para composição dos casos são essas quatro escolas judaicas de São Paulo, escolhidas como base empírica mediante critérios previamente definidos, e, a partir de cada escola, três gerações de uma mesma família que ali estudaram, identificadas pela direção de cada escola, procurando compreender a temática da continuidade, pela escolha repetida, em diferentes gerações, de uma mesma família, por determinada escola. Este trabalho situa-se assim, do ponto de vista teórico, na confluência das temáticas da identidade, da educação e do judaísmo, delimitado o campo empírico em escolas de São Paulo, ao longo do século XX e início do século XXI. O trabalho não se volta para a busca de soluções ou alternativas para as escolas judaicas, nem a quantificação, a generalização e a classificação, tampouco visa desenvolver um estudo histórico, mas simplesmente procura obter uma melhor compreensão da continuidade judaica, tal como se manifesta em determinadas escolas e determinadas famílias, por gerações, voltando-se, portanto, para as identidades judaicas, em sua dinâmica e relações.

Nenhum comentário: