Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

terça-feira, 17 de março de 2009

Sem preconceitos, mas cada um no seu lugar

O Globo, Mundo, página 24, em 17/03/2009.


Sai reformista, entra radical

Mudanças reforçam direita em Israel e alteram disputa no Irã


JERUSALÉM e TEERÃ. A política no Oriente Médio, ontem, foi marcada pela entrada em cena de um radical e a saída de um reformista. Enquanto em Israel o premier designado Benjamin Netanyahu convidou Avigdor Lieberman, um político de extrema-direita, para ser seu ministro de Relações Exteriores, em Teerã o expresidente Mohammed Khatami se retirou da disputa pela Presidência para evitar a divisão entre os reformistas.

Ao designar o líder do Yisrael Beitenu para ministro, Netanyahu atraiu não só o terceiro partido mais votado nas eleições de fevereiro para a coalizão com o Likud, mas também um político polêmico. Lieberman causou controvérsia ao sugerir um projeto em que árabes deveriam jurar lealdade a Israel ou perder a cidadania, e ao defender a troca de terras onde estes vivem por assentamentos judeus na Cisjordânia.


Sua indicação pode afetar as relações internacionais.


A União Europeia pediu que Netanyahu se comprometa com a criação de um Estado palestino, caso contrário “o modo como a UE vai se relacionar com um governo não comprometido com a solução dois Estados será muito, muito diferente”, segundo Javier Solana, chefe da UE para Política Externa.


Já Khatami, a principal figura entre os reformistas iranianos, teria se retirado com o objetivo de abrir caminho para o ex-premier Mir Hossein Mousavi, um ex-linha-dura que teria mais chances de atrair os conservadores desiludidos com o presidente Mahmoud Ahmadinejad, na eleição de 12 de junho. O outro candidato reformista é Mahdi Karroubi, expresidente do Parlamento, que não estaria disposto a abandonar a disputa.



Observatório da Imprensa


Estadão (17/03/2009)


Correio Braziliense (17/03/2009)


JB (17/03/2009)


G1 (17/03/2009)


FSP online (17/03/2009)


FSP (17/03/2009)


Pletz


UOL Internacional / Mídia Global


El Reloj (17/03/2009)


El Pais (17/03/2009)


La Vanguardia (17/03/2009)


Iton Gadol (17/03/2009)


Aurora (17/03/2009)


Ynet (17/03/2009)


Jpost (17/03/2009)


Haaretz (17/03/2009)


Veja mais:

16/03/2009

Nenhum comentário: