Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

sábado, 23 de maio de 2009

Brasil mantém apoio a anti-semita queimador de livros

O Globo, Mundo, pág.32, em 23/05/2009.



Reinaldo Azevedo (23/05/2009)


Estadão (23/05/2009)

  • Obama terá reunião com chanceler do Egito
  • Entrevista com Roberto Abdenur: "Candidato do Brasil à Unesco é inviável": Para o ex-embaixador do Brasil em Washington, Roberto Abdenur, "está claro, a esta altura, que a candidatura do egípcio Farouk Hosny à direção-geral da Unesco é inviável". Na Europa, na Ásia e até entre países árabes há resistências ao seu nome, diz ele, "e ao que se sabe a secretária de Estado Hillary Clinton já manifestou ao governo egípcio a oposição da Casa Branca a essa candidatura". Mas Abdenur, com a longa experiência também de titular nas embaixadas brasileiras de Berlim, Viena e Pequim, acredita que há uma saída para o fato de o Itamaraty apoiar o egípcio justamente contra um nome brasileiro de grande aceitação, o de Marcio Barbosa. "Compreende-se que o governo não deseje recuar de seu compromisso com os árabes. Mas essa postura não precisaria implicar oposição à candidatura de Barbosa, que poderia ser formalizada por outros países". Se a diplomacia brasileira aceitar essa possibilidade até quinta-feira que vem, quando termina o prazo das candidaturas, os dois nomes, diz o embaixador, podem caminhar lado a lado, com outros candidatos. "E até setembro, na eleição, é altamente provável que a pretensão egípcia caia pelo caminho. Poderá o Brasil, então, sem prejuízos diante do mundo árabe, fazer a opção que lhe pareça conveniente."


FSP (23/05/2009)


DO ENVIADO A ANCARA


Apesar da pressão do Congresso, o governo não vai retirar seu apoio à candidatura do ministro da Cultura do Egito, Farouk Hosny, à direção geral da Unesco (organização da ONU para a educação, ciência e cultura).


Segundo o ministro da Comunicação Social, Franklin Martins, o apoio será mantido. "Vamos para a votação e veremos o que acontece", disse Martins, em Ancara. "É uma decisão política."


Há poucos dias, o chanceler Celso Amorim havia afirmado que o apoio é "coerente" com a política brasileira de aproximação com o mundo árabe.


A Comissão de Relações Exteriores do Senado aprovou, na quinta, requerimento para que o governo recue em favor do brasileiro Márcio Barbosa, vice-diretor da Unesco, que disputa a vaga.


Nesta semana, três intelectuais judeus -Bernard-Henri Levi, Elie Wiesel e Claude Lanzmann- lançaram um manifesto pedindo à comunidade internacional que impeça a eleição de Hosny e o acusando de antissemitismo. O egípcio nega a acusação. (MARCELO NINIO)



FSP online (23/05/2009)


G1 (23/05/2009)


UOL Internacional / Mídia Global (23/05/2009)


Zero Hora (23/05/2009)


Último Segundo (22/05/2009)


Gazeta do Povo (22/05/2009)


Zenit (22/05/2009)


Leia mais:


Veja mais:

22/05/2009

Nenhum comentário: