Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

sexta-feira, 22 de maio de 2009

América do Sul não fecha com candidato egípcio para direção da Unesco

Destaque

Reinaldo Azevedo (22/05/2009)


O Globo, País, pág.10, em 22/05/2009.


Senado pede que governo reveja apoio a egípcio

Comissão de Relações Exteriores aprova requerimento solicitando que Amorim considere candidatura de brasileiros


BRASÍLIA. O Senado manifestou ontem sua posição contrária ao apoio do governo brasileiro à candidatura do ministro da Cultura do Egito, Farouk Hosni, ao cargo de diretorgeral da Unesco. A Comissão de Relações Exteriores (CRE) aprovou ontem requerimento de seu presidente, o senador Eduardo Azeredo (PSDB-MG), solicitando que o ministro das Relações Exteriores, Celso Amorim, reveja a posição do Brasil, que fez sua opção em detrimento das candidaturas de dois brasileiros: o atual diretorgeral adjunto da Unesco, Márcio Barbosa, e o senador Cristovam Buarque (PDT-DF).— O secretário-geral ou diretorgeral não exerce apenas responsabilidades administrativas. Desempenha funções diplomáticas, inclusive de representação simbólica de sua instituição.


Dentro do sistema da ONU, a Unesco assume papel especial.


A partir desses critérios, eu peço aqui no plenário desta Casa que o governo do Brasil, por meio do Ministério das Relações Exteriores, reveja o apoio prometido ao senhor Hosni Farouk sob o patrocínio da Liga Árabe — reiterou Azeredo em pronunciamento.


Para o senador mineiro, o governo brasileiro não deveria apoiar um nome sob suspeição e posições controversas.

— A imprensa do Cairo atribuiu-lhe inúmeras irregularidades administrativas. Ganhou triste notoriedade ao afirmar, em conferência no Parlamento do seu país, que queimaria livros hebraicos encontrados nas bibliotecas egípcias. A ameaça de queimar livros distancia-o dos propósitos da Unesco, que busca a paz por meio do entendimento pelo conhecimento — acrescentou.



O Globo, Mundo, pág.25, em 22/05/2009.


Sinagogas e aviões militares eram alvo

Polícia de Nova York prende 4 muçulmanos que iam realizar atentados terroristas


Marília Martins

Correspondente


NOVA YORK. A cidade de Nova York viveu ontem momentos de tensão com a prisão de quatro homens que planejavam explodir duas sinagogas na cidade e derrubar aviões militares. Segundo a polícia, os quatro não pertenciam a uma rede terrorista, mas eram todos muçulmanos que pretendiam fazer uma jihad contra os EUA.


Jamie Cromitie, de 55 anos, David Williams, de 28, e Onta Williams, de 32, foram detidos na noite de quarta-feira, pouco depois de instalarem explosivos em dois carros estacionados diante de uma sinagoga e de um centro judaico em Riverdale, uma região do Bronx, em Nova York. Eles tentariam também explodir aviões militares com mísseis terra-ar. Porém, o grupo fora infiltrado por um informante do FBI desde o início da trama, e todos os armamentos que seriam utilizados eram falsos e não ofereciam perigo algum.


Ontem, três dos acusados foram apresentados a um juiz do distrito de White Plains para ouvirem as acusações que podem levá-los à prisão perpétua. O quarto suspeito, o haitiano Laguerre Payen, foi apresentado à corte em audiência separada. O prefeito Michael Bloomberg amanheceu dando entrevistas a todos os canais de TV a fim de tranquilizar a população: — Eu me sinto hoje mais tranquilo e seguro do que nunca porque a polícia agiu com precisão para evitar um atentado político que teria graves consequências. Os serviços de segurança da cidade comprovaram que estão cumprindo seu dever de proteger a população com uma investigação profunda e uma ação precisa — elogiou Bloomberg.


Ao seu lado, estava o comissário geral de polícia, Raymond Kelly, que classificou o grupo de “delinquentes de pequena monta”.


— Eles confessaram que pretendiam matar judeus e que queriam vingar as mortes de muçulmanos no Paquistão. Mas, na verdade, são delinquentes de pequena monta, que não são capazes de ameaçar de fato a segurança dos novaiorquinos porque estamos alerta, fazendo investigações de longo prazo — disse Kelly.


Prisioneiro de Guantánamo vai ser transferido para Nova York

O grupo vinha sendo investigado há mais de um ano pelo FBI e, segundo a Procuradoria do Sul de Manhattan, os quatro tinham planos de disparar mísseis terra-ar portáteis Stinger contra aviões militares que decolassem da Base Aérea de Stewart, na cidade de Newburgh.


— Infelizmente, a prisão de um grupo de terroristas dentro do estado, sendo a maioria americanos, mostra que as ameaças à segurança nacional ainda são, tristemente, reais demais, e mostram que nossa vigilância deve ser redobrada — alertou Bloomberg. — Esse grupo responderá perante a Justiça pela tentativa de usar armas de destruição em massa contra americanos.


As detenções foram feitas ao mesmo tempo em que se anunciava a transferência, para Nova York, de um dos presos de Guantánamo, o primeiro que responderá a um processo civil perante a Justiça federal americana. O preso, identificado como Ahmed Ghailini, é acusado de facilitar o acesso a armas aos terroristas que executaram os atentados contra as embaixadas americanas no Quênia e na Tanzânia. Nos dois ataques, realizados em 1998, morreram 224 pessoas.


Os dois ataques foram as primeiras grandes ações terroristas atribuídas à rede al-Qaeda, de Osama bin Laden. Ghailini foi capturado no Paquistão em 2004 e transferido para a base americana em Cuba dois anos depois. Dean Boyd, porta-voz do Departamento de Justiça, recusouse a comentar detalhes do julgamento, mas disse que o preso vai ser transferido para uma prisão de segurança máxima.



Estadão (22/05/2009)


JB (22/05/2009)


Zero Hora (22/05/2009)


Gazeta do Povo (22/05/2009)


FSP (22/05/2009)


FSP online (22/05/2009)


G1 (22/05/2009)


O Globo online (22/05/2009)


BBC Brasil (22/05/2009)

Correio Braziliense (22/05/2009)


Em Cima da Hora (21/05/2009)


Jornal Hoje (21/05/2009)


Jornal Nacional (21/05/2009)

  • Suspeitos de terrorismo são presos nos EUA: Em Nova York, quatro americanos foram presos quando tentaram causar explosões no Bronx. Eles queriam atingir comunidades judaicas para vingar a morte de muçulmanos no Paquistão e no Afeganistão.


Bom Dia Brasil (20/05/2009)

  • Autoridades muçulmanas discutem o terrorismo: Os principais representantes da religião foram a Islamabad, no Paquistão, para discutir a intolerância. Todos mostraram-se indignados com os talibãs, que afirmam não representar o Islã.


Zenit (21/05/2009)


Leia mais:


Veja mais:

21/05/2009

20/05/2009

Nenhum comentário: