Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

sexta-feira, 15 de maio de 2009

Nahum Sirotsky: No Oriente Médio, papa Bento 16 mostrou a força da Igreja

O Globo, Mundo, pág.27, em 15/05/2009.


Israel pede que Papa condene o Irã


Política volta à mesa no primeiro encontro de Netanyahu com Bento XVI


Renata Malkes

Especial para O GLOBO


NAZARÉ, Israel. Nem mesmo depois de uma missa que emocionou mais de 40 mil fiéis na cidade de Nazaré, o Papa Bento XVI conseguiu escapar do envolvimento na política do Oriente Médio. Ele se reuniu pela primeira vez com o premier israelense, Benjamin Netanyahu, e ouviu um apelo para que o Vaticano condene publicamente as declarações antissemitas do presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad.


Netanyahu disse ao Pontífice que as provocações vindas de Teerã são inaceitáveis. Os dois conversaram sozinhos por 15 minutos no Convento dos Franciscanos, junto à Basílica da Anunciação, e debateram formas de avançar o processo de paz com os palestinos.


— Expliquei ao Papa que queremos uma paz que nos dê segurança.


Israel não quer dominar outros povos, mas também não quer um Estado terrorista apoiado pelo Irã a seu lado. Pedi a ele, na condição de representante de uma liderança moral, que faça com que sua voz seja ouvida contra as declarações vindas do Irã sobre a destruição de Israel. Não vejo nenhuma voz contundente condenando isto.


Acho que tive uma resposta atenciosa e positiva — disse.


Bento XVI retrucou, afirmando que o extremismo deve ser combatido e os elementos moderados da região, fortalecidos.

O Vaticano discutiu ainda temas bilaterais com Israel, como os impostos pagos pelas instituições administradas pela Igreja e o número de vistos de permanência para que padres católicos trabalhem na Terra Santa.

Pela manhã, o Papa rezou a maior missa de sua peregrinação ao Oriente Médio no Monte do Precipício, em Nazaré, onde acredita-se que Jesus foi perseguido e atirado da montanha. Segundo fontes do Vaticano, Nazaré foi escolhida como palco do maior evento da viagem por simbolizar a necessidade de diálogo interreligioso. Maior cidade árabe de Israel, pelo menos dois terços de seus 65 mil habitantes são muçulmanos. Bento XVI volta hoje à tarde a Roma.



Bom Dia Brasil (15/05/2009)


Em Cima da Hora (15/05/2009)

  • Papa Bento XVI deixa o Oriente Médio: O Papa Bento XVI volta ao Vaticano depois de uma visita de oito dias à Jordânia, Israel e aos territórios ocupados. O Papa visitou lugares santos e promoveu a paz no Oriente Médio.
  • Papa encerra viagem histórica ao Oriente Médio: Ao se despedir da Terra Santa, depois de oito dias de peregrinação na Jordânia, Israel e territórios palestinos, o papa Bento XVI condenou o holocausto e defendeu a criação de um estado palestino.


Jornal Hoje (15/05/2009)


G1 (15/05/2009)


FSP (15/05/2009)


FSP online (15/05/2009)


Estadão (15/05/2009)


Correio Braziliense (15/005/2009)


Gazeta do Povo (15/05/2009)


Zero Hora (15/05/2009)


Último Segundo (15/05/2009)


IHU (15/05/2009)


Zenit (15/05/2009)


UOL Internacional / Mídia Global (15/05/2009)


Un écho d’Israël (Número 46 - maio de 2009)


Leia mais:


Veja mais:

15/05/2009

14/05/2009

Nenhum comentário: