Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

domingo, 27 de setembro de 2009

O impossível testemunho: Celan em Derrida


Os artigos sobre Israel sempre atualizados você encontra aqui.



Destaque 1

  • G1 (12/09/2009): Luta pela identidade islâmica 'emerge' do Hamas em Gaza: Guardiães da moral religiosa tentam impor suas opiniões à população. Governo do território consegue detê-los. Mas até quando? Uma verdadeira luta está emergindo do movimento do Hamas, que domina esta faixa costeira da Palestina, e que diz respeito à extensão e à natureza de sua identidade islamista. Guardiões da moral religiosa, alguns autoindicados, outros de dentro do governo, têm buscado impor suas opiniões nos últimos meses. Até o momento, oficiais de alto escalão do governo os pararam, mas ainda não está claro por quanto tempo mais eles conseguirão. São muitos os exemplos da batalha. O mais ameaçador ocorreu em meados de agosto, quando um grupo extremista, os Guerreiros de Deus, tomou à força uma mesquita na cidade de Rafah, ao sul, chamando o Hamas de impuro e colaboracionista. Eles declararam leis religiosas severas. >>> Leia mais, clique aqui.


Destaque 2

Revista Internacional Interdisciplinar INTERthesis, Vol. 2, No 2 (2005)

O impossível testemunho: Celan em Derrida

Ricardo Forster

Resumo: Tendo como pano de fundo os acontecimentos associados ao genocídio do povo judeu na Segunda Guerra Mundial, se tentarão analisar as condições de possibilidade da memória histórica, em geral, e do testemunho de fatos como o holocausto, em particular. Seguindo uma linha de argumento baseada no filósofo francês Jacques Derrida, se irá a procurar na obra poética de Paul Celan os elementos necessários para superar os obstáculos que levantam para nossa compreensão a existência de fatos inomináveis.

Texto Completo: PDFA



Destaque 3

Belo Horizonte, v. 5, p. 71-79, dez. 2002

O PENSAMENTO TRADUTÓRIO JUDAICO: FRANZ ROSENZWEIG EM DIÁLOGO COM BENJAMIN, DERRIDA E HAROLDO DE CAMPOS

Maria Clara Castellões de Oliveira

RESUMO: A fim de comprovar a existência de uma especificidade do pensamento tradutório judaico, esta tese recupera a voz de Franz Rosenzweig, filósofo e tradutor judaico-alemão, e a faz dialogar com as vozes de Walter Benjamin, Jacques Derrida e Haroldo de Campos, entre outras.

PALAVRAS-CHAVE: tradução judaica, poética da tradução, metáforas tradutórias judaicas, tradução bíblica, Midrashim.



Destaque 4

A alegoria na tessitura de Fílon de Alexandria: estudo a partir da obra filônica com ênfase em Sobre os Sonhos I

Cesar Motta Rios

Dissertação de mestrado em Estudos Literários (UFMG)

Publicação: 04/02/2009.

Resumo: Esta dissertação estuda a alegorese, isto é, a leitura alegórica feita por Fílon de Alexandria. Após uma revisão da prática da alegorese anterior a Fílon, são apresentados, traduzidos e comentados todos os trechos em que ele usa as palavras allegoría, allegoréo e allegorikós. O objetivo é saber o que ele diz sobre alegoria. Em seguida, é observado o papel da alegoria filônica no tratado Sobre os Sonhos I, visando demonstrar o que ele faz com a alegoria. Por fim, apresenta-se uma tradução do referido tratado.



Destaque 5

Maurício Waldman


Aurora Digital (Israel)


Leia mais:


Veja mais:

27/09/2009

26/09/2009

Nenhum comentário: