Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

sábado, 6 de novembro de 2010

Vala comum na Romênia denuncia envolvimento do país no Holocausto

O Globo, Mundo (06/11/2010), página 36

Vala comum na Romênia denuncia envolvimento do país no Holocausto

Arqueólogos encontram cerca de cem corpos de judeus, entre eles crianças

BUCARESTE. Contradizendo a história oficial romena de que os alemães foram os únicos responsáveis pelo Holocausto, arqueólogos descobriram uma vala comum com judeus mortos por tropas da Romênia durante a Segunda Guerra Mundial. Cerca de cem corpos de homens, mulheres e crianças foram encontrados numa floresta perto da cidade de Popricani, a 220 quilômetros de Bucareste. O achado, afirmam historiadores do Instituto Elie Wiesel, prova que o país esteve envolvido em pogroms (massacres) contra judeus, acusação minimizada pelo governo durante décadas. De acordo com testemunhas citadas pelo instituto, as vítimas foram mortas em 1941.


“Uma das testemunhas viu os judeus sendo alvejados, porque acharam que ele próprio fosse judeu e pretendiam alvejálo também”, informou, em nota, a filial romena do instituto.


“Ele só foi poupado quando os soldados se convenceram de que era cristão ortodoxo.” As suspeitas sobre a existência da vala comum começaram a surgir em 2002, quando autoridades locais iniciaram intensas investigações — suspensas meses depois por ausência de provas.


Em 2009, especialistas retomaram o trabalho, entrevistando diversas testemunhas.


Número de judeus no país é de apenas seis mil Esse é o segundo local do tipo descoberto desde a Segunda Guerra Mundial. Em 1945, 311 corpos foram exumados de três valas comuns em Stanca Roznovanu, na mesma região.


Cerca de 280 mil judeus e 11 mil ciganos foram mortos durante o regime pró-fascista do ditador Marshal Ion Antonescu, que foi primeiro-ministro de 1940 a 1944 e executado pelos comunistas em 1946. Atualmente, a Romênia conta com apenas seis mil judeus.


Historiadores têm registros de outros massacres ocorridos durante a Segunda Guerra, incluindo o de junho de 1941 na cidade de Iasi, onde cerca de 12 mil judeus foram mortos numa operação realizada por romenos e alemães nazistas. O papel da Romênia no Holocausto continua sendo um tema sensível na região. Durante a época comunista, o país ignorou o envolvimento dos líderes romenos em crimes de guerra. Tanto a deportação quanto o extermínio de judeus foram minimizados pelos governos subsequentes ao comunismo, que caiu em 1989.


Ganhador do Nobel da Paz, Elie Wiesel liderou uma comissão internacional que declarou, em 2004, que entre 280 mil e 380 mil judeus romenos e ucranianos foram mortos na Romênia e em áreas controladas pelo governo do país durante a Segunda Guerra Mundial.

Nenhum comentário: