Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2008

Samuel Rawet: profeta da alteridade

Samuel Rawet: profeta da alteridade


Saul Kirschbaum


Unidade: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH/USP).
Área de concentração: Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas.
Dissertação de Mestrado.
Data de defesa:
16/10/2000.

Resumo: Esta pesquisa teve como objetivo central contribuir para o resgate da obra de Samuel Rawet, principalmente através da análise de sua primeira coletânea, Contos do Imigrante, publicado em 1956. Buscou-se estabelecer o lugar de sua produção literária, sob duas óticas concomitantes e convergentes: a da literatura judaica produzida no Brasil e a da literatura brasileira no gênero que Rawet privilegiou, o conto. Na busca da consecução dessas metas, a pesquisa foi dividida em cinco partes: O capítulo primeiro, Fortuna Crítica de Samuel Rawet, apresenta um levantamento, ao longo da carreira de Rawet, sobre como se procedeu a recepção de sua obra pela crítica especializada; para tanto, foram pesquisados jormais, revistas de literatura e livros de crítica literária. Constatou-se que, em termos gerais, os especialistas sempre acolheram favoravelmente os textos de ficção publicados por Rawet, não obstante algumas poucas opiniões desabonadoras. Porém, o que surpreende, por sua escassez, é a quantidade de textos que tratam da obra de Rawet, a crescente indiferença dos analistas. O capítulo segundo, Uma Autobiografia, procura traçar um panorama da vida de Rawet, com absoluta ênfase para os aspectos relacionados com sua produção literária. Para tanto, foram compilados trechos de entrevistas concedidas por Rawet em diferentes momentos de sua carreira. Estes depoimentos foram contextualizados pelo autor por meio de análises das condições de vida dos judeus na Europa Oriental e de como se procedeu o grande êxodo da Rússia e da Polônia, principalmente para os Estados Unidos, mas também para o Brasil e para outros países americanos. O capítulo terceiro, Narratividade, Linguagem, Exclusão, analisa os primeiros cinco contos da coletânea Contos do Imigrante, ou seja, os contos em que Rawet se detém em protagonistas judeus, em suas relações com as respectivas famílias e com a comunidade judaica, grupos tradicionalmente tidos como pilares da vivência judaica. O capítulo quarto, A Responsabilidade Social, busca observar, por meio da leitura dos cinco contos “não-judaicos” da coletânea Contos do Imigrante, o surgimento da consciência social no jovem Samuel Rawet, na medida em que se sente, cada vez, mais um pensador brasileiro. Por fim, o capítulo quinto, Bibliografia Geral, relaciona todas as obras de Samuel Rawet e tudo o que foi escrito a seu respeito, de cuja existência o autor teve conhecimento, além de outras obras de caráter geral utilizadas no texto. Apesar de ter presente que essa relação é incompleta, acredito que poderá servir de ponto de partida para outros interessados, e espero ter dado um passo, ainda que modesto, no caminho de uma sistematização da bibliografia de e sobre Samuel Rawet, cuja importância é correlativa da importância do próprio Samuel Rawet para a literatura brasileira e para a produção cultural judaico-brasileira.

Nenhum comentário: