Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

"A velha guarda teme mais a democracia que os israelenses", diz Hasan Khader, líder renovador do Fatah


Os artigos sobre Israel sempre atualizados você encontra aqui.



O Globo, Mundo, Pág.27 (12/08/2009)


Fatah aposenta velha guarda e renova lideranças

Jovens ganham maioria na 1ª convenção do partido em 20 anos


RAMALLAH, Cisjordânia. Resultados não oficiais divulgados ontem mostraram que o Fatah desferiu um golpe fatal à sua velha guarda nas eleições que reformaram o quadro de lideranças do partido palestino. Em sua primeira conferência em 20 anos, o Fatah renovou 14 dos 18 assentos do Comitê Central e 80 das 120 cadeiras do Conselho Revolucionário, dando maioria à geração mais jovem, mais pragmática e menos ligada a dogmas da luta contra Israel.

A votação fortaleceu a liderança de Mahmoud Abbas, que continuará à frente do Fatah, e aproxima o partido da linha defendida pelo presidente americano Barack Obama para um processo de paz com Israel.


Apesar de os 2.300 delegados do partido terem endossado a luta armada como uma possibilidade na resistência contra a ocupação israelense, houve reconhecimento de uma solução de dois Estados e apoio à preferência por saídas não violentas, como boicotes e manifestações.


Mais credibilidade para o partido entre palestinos Os resultados oficiais que podem ser divulgados hoje devem mostrar a saída de antigos revolucionários defensores da luta armada e a ascensão de ativistas jovens, crescidos em Gaza e na Cisjordânia e mais a favor negociações de paz com Israel. O resultado também dá mais credibilidade ao partido diante do povo palestino, que nas eleições de 2006 o retirou do poder em Gaza, acusando-o de corrupção, ineficiência e nepotismo. Gaza é hoje governada pelo Hamas.


O encontro estava marcado para durar três dias, mas acabou se estendendo por oito dias, marcados por debates internos acirrados. Esta foi a primeira convenção em solo palestino, já que a última, em 1989, foi realizada na Turquia. Yasser Arafat, fundador do movimento, coordenou o partido com punhos fortes até a sua morte, em 2004, e adiou as convenções do partido durante 15 anos.


O Fatah terá agora um novo corpo de negociadores para lidar com uma possível nova proposta de plano de paz, esperada para ser apresentada pelo presidente Obama dentro de algumas semanas.



Estadão (12/0802009)


FSP (12/08/2009)


FSP online (12/08/2009)


Terra (12/08/2009)


Último Segundo Mundo (12/08/2009)


Correio Braziliense (12/08/2009)


IHU (12/08/2009)


UOL Internacional / Mídia Global (12/08/2009)

  • EP: "A velha guarda teme mais a democracia que os israelenses", diz Hasan Khader, líder renovador do Fatah: Aos 48 anos, Hasan Khader é um dos líderes mais carismáticos da nova guarda palestina. Quase seis anos de encerramento nas prisões israelenses e mais de 20 detenções transformaram este refugiado de Balata (Nablus) em um símbolo da luta contra a ocupação e um homem cujas palavras são escutadas com atenção pela população palestina. Mas Khader é sobretudo uma das vozes mais livres e críticas do partido que governa a Cisjordânia. Já no tempo de Arafat levantava a voz contra a corrupção de seus dirigentes e desde então não deixou de lutar por uma revolução democrática na Al Fatah. Agora espera que o 6º congresso e a injeção de sangue novo na direção do partido removam seus cimentos, explica em Belém antes da divulgação do resultado definitivo das votações para renovar a direção do partido. >>> Leia mais, clique aqui.
  • HT: Ex-oficial nazista é condenado à prisão perpétua
  • LM: O Fatah consegue renovar parte de seus dirigentes: Será que o Fatah, formação histórica do movimento palestino, finalmente conseguiu sua renovação interna, sinal de uma possível retomada do processo de paz com Israel? Ao final de um congresso histórico (o anterior aconteceu em Túnis, em 1989), que teve de ser prorrogado por cinco dias em razão de dificuldades políticas ligadas às operações de votação, os primeiros resultados, divulgados na terça-feira (11), mostram uma renovação perceptível da composição do comitê central, o principal corpo dirigente do partido. Durante vários dias, uma luta de influência, às vezes amarga, colocou em oposição os supostos partidários da "velha guarda" reunidos em torno de Mahmoud Abbas, ele mesmo reeleito à liderança do Fatah, e os "reformistas". Seu porta-voz pede há muito tempo por uma profunda reforma interna para lutar contra a corrupção e o nepotismo, responsabilizando a direção pela derrota política do Fatah, expulso de Gaza pelo Hamas em junho de 2007. >>> Leia mais, clique aqui.


Deutsche Welle (11/08/2009)


Leia mais:


Veja mais:

11/08/2009

Nenhum comentário: