Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

União Europeia crê que Lula pode ajudar a moderar Ahmadinejad


Os artigos sobre Israel sempre atualizados você encontra aqui.



Destaque 1


Destaque 2

  • Entrevista (20/10/2009): Borges e outros rabinos: Entrevistada: Lyslei Nascimento, professora de Literatura e coordenadora do Núcleo de Estudos Judaicos (NEJ) da Faculdade de Letras da UFMG.


Destaque 3


IHU (21/10/2009)

  • A abolição da história. O novo livro de Marc Augé: Todo império sonha em abolir a história. Saber parar o tempo é a prova do poder absoluto: conseguir anular ao mesmo tempo o remorso do passado e a esperança do futuro é a sua garantia de perenidade. Assim, toda ditadura inaugura no presente, inevitavelmente, uma ditadura do presente. E é essa presentificação absoluta a ameaça que Marc Augé entrevê por trás da máscara otimista da globalização e a sua excitante coalescência de tempos e de espaços. Um destino que o "etnólogo no metrô" teme e denuncia em seu último livro, "Che fine ha fatto il futuro?" [Que fim teve o futuro?] (Ed. Elèuthera, 110 páginas, mas o trocadilho do título original, "Où est passé l´avenir?", alude também ao desaparecimento do passado). A reportagem é de Michele Smargiassi, publicada no jornal La Repubblica, 20-10-2009. A tradução é de Moisés Sbardelotto. >>> Leia mais, clique aqui.


O Globo (22/10/2009)


FSP (22/10/2009)

  • Irã dá aceno positivo a um acordo nuclear
  • Folha passa a ter repórter em Jerusalém
  • União Europeia crê que Lula pode ajudar a moderar Ahmadinejad: A União Europeia conta com a ajuda do governo brasileiro para moderar a posição do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, que após seguidos adiamentos deve chegar a Brasília para visita oficial no próximo dia 23 de novembro. O convite feito ao polêmico líder iraniano, que nega o Holocausto, tem rendido duras críticas ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva da comunidade judaica brasileira, mas não coloca em risco a imagem do governo brasileiro, segundo o chefe da diplomacia europeia, Javier Solana. "Cada governo tem autonomia para tomar suas decisões em política externa, e neste caso acho que o Brasil pode até ajudar a aproximar o Irã de nossas posições", disse Solana à Folha, após participar de uma conferência em Jerusalém. "Confio totalmente no presidente Lula", acrescentou. Para o Brasil, será uma oportunidade de conhecer, num curto espaço de tempo, duas visões antagônicas do Oriente Médio: duas semanas antes, será a vez do presidente de Israel, Shimon Peres, visitar Brasília. "O amanhã é hoje. Não temos tempo a perder", disse o diplomata espanhol sobre a urgência em impedir que o Irã chegue à bomba atômica.


FSP online (22/10/2009)


Estadão (22/10/2009)


JB (22/10/2009)


Terra (22/10/2009)


G1 (22/10/2009)


Último Segundo (22/10/2009)


Uol Internacional / Mídia Global (22/10/2009)


Pletz (22/10/2009)


Aurora Digital (Israel)


Leia mais:


Veja mais:

21/10/2009

Nenhum comentário: