Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

quarta-feira, 28 de janeiro de 2009

Israel x Gaza x Oriente Médio (213) .... Livni: "Hamas atenta contra el proceso de creación del Estado palestino"

Reinaldo Azevedo (28/01/2009)

O sem-noção


Judeus e não-judeus do mundo inteiro realizaram ontem solenidades para marcar o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto. No Brasil, o evento aconteceu numa sinagoga em São Paulo. E o presidente Lula discursou. Entre os presentes, muitas autoridades, como o governador de São Paulo, José Serra; o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso; o vice-governador Alberto Goldman; o secretário da Casa Civil, Aloysio Nunes Ferreira, e o prefeito de São Paulo, Gilberto Kassab. Acompanhavam o presidente a ministra Dilma Rousseff (Casa Civil); o governador da Bahia, Jaques Wagner, e o ministro Paulo Vannuchi, da Secretaria Especial de Direitos Humanos.


Era o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto? O decoroso Lula não teve dúvidas e deitou falação sobre o conflito israelo-palestino. E não foi de improviso, não. Desta vez, ele leu o discurso. Lembrou que a posição histórica do Brasil é a defesa da existência de dois estados na região e mandou ver: “Esse tem sido o sentido de todas as nossas manifestações, pois só assim alcançaremos a paz naquela região. Tenho me esforçado pessoalmente para impedir que o ódio mútuo acumulado ao longo de décadas acabe sufocando ainda mais as alternativas de paz".


Sem medo dos clichês (será que foi Luiz Dulci o redator?), seguiu adiante: “O conflito entre israelenses e palestinos no Oriente Médio atinge corações e mentes de todos e nos obriga a evitar que o ódio contamine o nosso país". Exaltando a patetice de Celso Amorim, que foi fazer um tour pelo Oriente Médio, emendou: “Todos sabem que o Brasil não está interessado nos resultados políticos e dividendos econômicos que podem ser obtidos na região. Nosso interesse é contribuir com a paz". Tudo parece tão razoável, não? Não!


Lula, acreditem, falou ATÉ do Holocausto!


Dizer o quê? A referência ao conflito, num dia como ontem, é absolutamente descabida. Ela minimiza o Holocausto e ainda remete à associação comumente feita pelos inimigos de Israel e anti-semitas a granel, que pretendem que os judeus estão fazendo com o povo palestino o que os nazistas fizeram com eles. Não custa lembrar que foi esse o sentido de uma nota emitida pelo PT. No Conselho de Direitos Humanos da ONU, o Brasil deu um voto de censura a Israel.


Um discurso inadequado, indecoroso e mistificador.


Trata-se de um discurso fora do lugar. Não cabe a Lula usar um evento trágico, que procurou banir da terra um povo inteiro, para tentar dar lições oblíquas de moral (ou, pior ainda, de moral oblíqua) justamente às vítimas. Até porque ele poderia ter sido mais explícito: quem defende, em sua carta de fundação, o genocídio é o Hamas.


  • The Forgotten Jewish Refugees (Os judeus refugiados expulsos dos países árabes): É obrigatório assistir esse filme. O mundo inteiro tem que ver esse documentário. Nunca entendi por que estes refugiados judeus, expulsos dos países árabes nos quais viveram durante séculos, em certos casos, milênios, nunca foram mencionados nas mais de cem resoluções da ONU sobre o conflito do Oriente Médio, enquanto os refugiados palestinos, somente tiveram que comprovar 2 anos de residência na Palestina para obter o status de refugiado que lhes garante - e a seus descendentes - uma renda perpétua da UNWRA, órgão especial da ONU para assistência aos palestinos, caso único dentre as dezenas de milhões de refugiados que o mundo viu serem desalojados desde a criação da ONU. SÃO 48 MINUTOS. Vale a pena separar uma horinha para assisti-lo. Uma aula de história. Documento histórico maravilhoso!


JB (28/01/2009)

(...) Ainda na entrevista, Hillary [Clinton] voltou a defender o direito israelense de defesa diante do Hamas, argumentando que os ataques de foguetes palestinos contra o Estado judeu não podem ficar sem resposta.


– É lamentável que a liderança do Hamas acredite que é de interesse deles provocar o direito da autodefesa em vez de construir um futuro melhor para o povo de Gaza – destacou a secretária de Estado.


Yahoo Notícias (28/01/2009)


Jornal Valor (28/01/2009)


Iton Gadol (28/01/2009)


El Reloj.com (28/01/2009)


Aurora (28/01/2009)


La Vanguardia (28/01/2009)


El Pais (28/01/2009)


Haretz (28/01/2009)


Veja mais:

28/01/2009

Israel x Gaza x Oriente Médio (212) .... Trégua violada antes de mediador chegar

Israel x Gaza x Oriente Médio (211) .... Ameaça de retomada da guerra

Nenhum comentário: