Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

segunda-feira, 7 de setembro de 2009

Ocidente não deve punir o Irã por programa nuclear, diz Lula


Os artigos sobre Israel sempre atualizados você encontra aqui.



Destaque 1

Ana: ousadia que mudou o seu destino

Eunice Angelo de Morais

Dissertação de mestrado em Língua Hebraica, Literatura e Cultura Judaicas (USP)

Data da defesa: 12/03/2007.

Resumo: Análise dos dois primeiros capítulos que integram o livro de 1 Samuel da Bíblia Hebraica, com ênfase nos aspectos históricos, lingüísticos e literários. Neles encontra-se registrada a história de Ana, uma mulher que sofria muito por não ter filhos, uma vez que a outra esposa de seu marido os tinha. A esterilidade de Ana é revertida após ela orar a Deus, e prometer-lhe entregar o filho que viesse a ter ao serviço religioso. Uma comparação com outros personagens da Bíblia Hebraica é feita, para demonstrar quais atitudes de Ana fazem dela uma das personagens femininas mais notáveis do Antigo Israel. Ao final, verifica-se também como o poema inserido nessa narrativa influenciou a literatura cristã.



Destaque 2



O Globo, Mundo, pág.22 (07/09/2009)


FSP (07/09/2009)

  • Israel aprova mais colônias, mas crê em acordo com EUA: Netanyahu quer acordar paralisação da expansão na Cisjordânia nesta semana, diz jornal. Governo israelense anuncia antes, porém, autorização para novas construções na região, maior entrave para retomar negociações de paz.
  • Mais diálogo: Ocidente não deve punir o Irã por programa nuclear, diz Lula: O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou que as potências ocidentais deveriam parar de punir o Irã devido ao seu programa nuclear e estabelecer o diálogo para promover a paz. "Eu acho que há muitas sanções e pouca conversa com o Irã", disse o presidente em entrevista a três meios de comunicação franceses. "Funcionários da ONU de terceiro escalão tomam decisões que punem um país e o isolam. Será mais e mais difícil chegar a um acordo", disse Lula, que defendeu que os líderes de EUA, França e Reino Unido conversem com o par Mahmoud Ahmadinejad. O Irã é alvo de sanções da ONU devido ao seu polêmico programa nuclear, que o Ocidente acredita que objetive a bomba atômica. Teerã nega. Durante a contestada reeleição de Ahmadinejad, em junho, Lula já destoara dos pares das potências ocidentais ao avalizar o resultado. O brasileiro voltou também a cobrar garantias de que o novo acordo militar entre EUA e Colômbia "diga respeito apenas ao território colombiano e não a outros países". "O que queremos é paz na América do Sul." O pacto, que prevê o uso de até sete bases colombianas pelos EUA para o combate ao narcotráfico, gerou grave crise regional no último mês.
  • Karzai se aproxima de vitória no 1º turno
  • "Historiadores já não querem discutir culpas da 2ª Guerra": A troca de acusações entre a Rússia e a Polônia sobre a Segunda Guerra Mundial que deu o tom nas celebrações dos 70 anos do início do conflito, na semana passada, serve bem ao discurso político. Mas não mais aos historiadores. "Algumas vezes historiadores e políticos falam a mesma língua. No momento, acho que os historiadores estão interessados em coisas diferentes do que os políticos sobre a guerra", diz em entrevista à Folha Martin Conway, professor de história na Universidade de Oxford. Conway é parte de uma geração que tem se debruçado sobre o conflito moldador da Europa contemporânea com os olhos de quem nasceu após seu término e, portanto, está menos impregnado das ideologias em voga na época. Para eles, estudar as consequências da Segunda Guerra é mais revelador do que apontar culpados.


FSP online (07/09/2009)

  • Mundo
  • Ministro israelense autoriza 455 novas casas em assentamentos: O ministro da Defesa de Israel, Ehud Barak, assinou as autorizações para a construção de 455 novas casas em assentamentos judaicos na Cisjordânia.
  • Ahmadinejad se diz disposto a participar de debate televisionado com Obama: O presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, se mostrou hoje disposto a realizar um debate televisionado com o líder americano, Barack Obama, sobre os males que afligem o mundo. Em entrevista coletiva concedida hoje na sede do palácio da Presidência, o líder ultraconservador anunciou que seu governo está disposto a lançar uma campanha diplomática internacional para combater os sistemas unilaterais e monopolistas e propiciar reformas nas Nações Unidas.
  • Irã está disposto a diálogo "justo e de respeito mútuo" com Ocidente: O Irã está disposto a manter "um diálogo justo e de respeito mútuo" sobre a questão nuclear com o Ocidente, ao qual apresentará um pacote de propostas, disse nesta segunda-feira o presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad.


Estadão (07/09/2009)


JB (07/09/2009)


CB (07/09/2009)


GP (07/09/2009)


Terra (07/09/2009)


G1 (07/09/2009)


Último Segundo (07/09/2009)


Uol Internacional / Mídia Global (07/09/2009)


BBC Brasil (06/09/2009)


Leia mais:


Veja mais:

06/07/2009

Nenhum comentário: