Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Tabu na Alemanha, Carnaval era explorado pelos nazistas

Os artigos sobre Estudos Judaicos e Israel sempre atualizados você encontra aqui.



Destaque 1

  • Escola de Samba Imperatriz Leopoldinense do Rio de Janeiro: "Brasil de todos os Deuses" Uma terra abençoada! É um Brasil que nasce de homens bem-aventurados, de uma história de dores e de alegrias, que gera um povo miscigenado, criativo e crente no que se tem de mais valor: o poder dos deuses. Seres iluminados, supremos, espirituais ou materiais, sagrados ou profanos, divinos de um Brasil de todos os Deuses. (...) As tradições religiosas dos imigrantes no Brasil fundiram-se a nossa brasilidade. Dos bairros étnicos, judeus, árabes, ortodoxos, japoneses budistas ou xintoístas, alemães protestantes, e até indianos hare krishnas, com suas formas de linguagens, expressões diretas e atuantes, preservam seus mistérios e cultuam seus deuses... >>> Leia mais, clique aqui. >>> Veja mais: SAMBA e FANTASIAS.


Destaque 2


Destaque 3


Reinaldo Azevedo (12/02/2010)


O Globo (12/02/2010)


FSP (12/02/2010)


FSP online (12/02/2010)


Estadão (12/02/2010)


ZH (12/02/2010)


Terra (12/02/2010)


G1 (12/02/2010)


Último Segundo (12/02/2010)


Uol Internacional / Mídia Global (12/02/2010)

  • DS: Tabu na Alemanha, Carnaval era explorado pelos nazistas: O Carnaval alemão é uma expressão de diversão anárquica e de gozação daqueles que estão no poder. Mas os nazistas buscaram explorar o potencial das festividades para seus próprios fins. Carros alegóricos antissemitas e discursos atacando os inimigos da Alemanha eram comuns e uma reação contrária era rara. Era segunda-feira de Carnaval na cidade alemã de Colônia e as festividades de 1934 estavam em andamento. Dentre os muitos carros alegóricos que participavam do desfile tradicional, um exibia um grupo de homens vestidos como judeus ortodoxos. A faixa acima deles dizia: “Os Últimos Estão Partindo”. Afinal, aquele era o Carnaval sob o Terceiro Reich. O carro alegórico foi uma das muitas expressões de antissemitismo que marcaram o período de Carnaval na Alemanha durante os anos que antecederam a Segunda Guerra Mundial. Outro carro alegórico de 1935 parece um terrível arauto do Holocausto que viria. Em Nuremberg, onde as infames leis raciais antissemitas seriam introduzidas posteriormente naquele ano, uma figura em papel machê de um judeu estava pendurada em um modelo de moinho como se fosse uma forca. Até recentemente, era quase tabu falar sobre o Carnaval alemão e os nazistas na mesma frase. O Carnaval, o festival pré-Quaresma celebrado no oeste e sul predominantemente católicos da Alemanha, exibe um lado alegre, bem-humorado e ruidoso da Alemanha. Nada poderia ser mais distante dos horrores perpetrados pelo regime de Hitler. >>> Leia mais, clique aqui.
  • EP: Assédio político no ciberespaço
  • EP: O desafio iraniano
  • EP: Prefeitos de cidades palestina e israelense convivem em paz: Abu Musa e Danny Atar: prefeitos das cidades palestina e israelense de Jenin e Gilboa: "Querem ajudar a paz de Israel e Palestina? Venham"Estes dois homens foram inimigos mortais. Um deles é Daniel Atar, que chegou a coronel da Brigada Golani, a mais prestigiosa do exército israelense. Em 1982, Atar estava no avanço da invasão israelense ao Líbano com uma missão muito concreta: liquidar militantes do movimento palestino. O outro é Qadura Musa, jornalista. Foi o responsável máximo pela Al Fatah na área de Jenin e passou 12 anos nas prisões de Israel. Musa tira do bolso alguns palitos e, em um gesto de familiaridade indubitável, passa um para Atar, a questão de qual é a chave da paz entre israelenses e palestinos obtém uma resposta automática: a vontade de pessoas dispostas a se arriscar. >>> Leia mais, clique aqui.
  • Vídeo: Afeganistão: os perigos de uma estrada de um país em guerra
  • Vídeo: Análise: Brasil não pode pagar o pato por programa iraniano


IHU (12/02/2010)

  • Religião: Combater a fome, uma questão de fé: As principais religiões do mundo podem discordar sobre teologia e assuntos como os alimentos que devemos comer ou os dias que devemos descansar. Mas, quando se trata de lutar contra a fome, o consenso chega rápido. Os livros sagrados dizem que se deve ajudar quem não tem o suficiente para comer. Para os crentes, isto transforma a insegurança alimentar em um assunto espiritual, e não apenas político ou econômico. A reportagem é de Paul Virgo, da IPS e publicada pela Agência Envolverde, 12-02-2010. >>> Leia mais, clique aqui.


Aurora Digital (12/02/2010)


Zenit (11/02/2010)

  • Arquivos secretos vaticanos sobre 2ª Guerra Mundial serão publicados: Em breve estará disponível na internet, para acesso gratuito, uma quantidade imensa de documentos da Santa Sé relativos à 2ª Guerra Mundial. A iniciativa acontece em resposta, por parte do Vaticano, a uma petição da Pave the Way Foundation (PTWF) para digitalizar e publicar 5.125 documentos dos Arquivos Secretos Vaticanos, datados entre março de 1939 e maio de 1945. Gary Krupp, fundador e presidente da Pave the Way Foundation, anunciou oficialmente a Zenit: “As Actes et Documents du Saint Siège relatifs a la Seconde Guerre Mondiale (Atas e Documentos da Santa Sede relativos à 2ª Guerra Mundial) estarão disponíveis em breve para o estudo mundial online, sem custo algum”. Os documentos estarão disponíveis tanto no site da Pave the Way Foundation (www.ptwf.org) como no do Vaticano (www.vatican.va), revela Krupp. >>> Leia mais, clique aqui.


BBC Brasil (11/02/2010)


Deutsche Welle (11/02/2010)


Jornal da Globo (11/02/2010)


Jornal Nacional (11/02/2010)


Em Cima da Hora (11/02/2010)


Jornal Hoje (11/02/2010)

  • Irã anuncia produção de urânio enriquecido a 20%: Com um enorme comício, o governo iraniano comemorou os 31 anos da revolução que derrubou a monarquia e colocou um regime islâmico no poder. O presidente anunciou produção de urânio enriquecido a 20%.


Bom Dia Brasil (11/02/2010)


Em Cima da Hora (09/02/2010)


Leia mais:


Veja mais:

11/02/2010

10/02/2010

09/02/2010

08/02/2010

07/02/2010

06/02/2010

05/02/2010

04/02/2010

03/02/2010

02/02/2010

01/02/2010


Nenhum comentário: