Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

Netanyahu avançou mais do que Shimon Peres; Terceira Intifada será com pedras

Os artigos sobre Estudos Judaicos e Israel sempre atualizados você encontra aqui.



O Globo (01/02/2010)


FSP (01/02/2010)


FSP online (01/02/2010)


Estadão (01/02/2010)

  • ISRAEL - Notícias, Fotos e Vídeos sobre Israel
  • Israel pune militares por ataque na Faixa de Gaza
  • Abbas aceita conversar se Israel parar construções por 3 meses
  • Guila Flint: Israel admite uso de bombas de fósforo contra civis em Gaza
  • Mossad pode ter matado líder palestino
  • Gustavo Chacra: Netanyahu avançou mais do que Shimon Peres; Terceira Intifada será com pedras: Por muitos anos, no Oriente Médio, líderes falavam em paz e pouco avançavam. Verdade, no início dos anos 1990, Yitzhac Rabin e Yasser Arafat conseguiram estabelecer uma inédita confiança entre israelenses e palestinos. Os dois lados imaginavam um futuro em que os dois povos viveriam em paz em Israel e na Palestina. Nesta época, e especialmente depois da morte de Rabin, as promessas ficaram nas palavras. Arafat nada fez para conter os atentados terroristas que mataram centenas de civis israelenses e transformaram, no imaginário internacional, a causa palestina em uma causa suicida. E mesmo premiês ditos pacifistas, como Shimon Peres, construíram milhares de casas no território que seria destinado aos palestinos. Sem falar no bombardeio de Qana em 1997, durante a operação Vinhas da Ira, matando mais de cem civis em um abrigo da ONU no Líbano. Netanyahu jamais levou adiante uma operação militar desta dimensão. Agora, Benjamin Netanyahu é criticado em todo o mundo. Condenar Israel se tornou o esporte favorito de europeus e mesmo de certa parcela dos americanos. O primeiro-ministro se tornou um inimigo da paz na visão deles. Ao mesmo tempo, o presidente palestino, Mahmoud Abbas, pode ser classificado como bem intencionado, mas poucos acreditam na sua autoridade. Deixando a superfície, porém, Netanyahu e os palestinos mudaram. E para melhor. >>> Leia mais, clique aqui.


JB (01/02/2010)


ZH (01/02/2010)


CB (01/02/2010)


Paraná online (01/02/2010)


Terra (01/02/2010)


G1 (01/02/2010)


Último Segundo (01/02/2010)


Aurora Digital (01/02/2010)


Deutsche Welle (31/01/2010)


BBC Brasil (31/01/2010)


Leia mais:


Veja mais:

31/01/2010

30/01/2010

29/01/2010

28/01/2010

27/01/2010

26/01/2010

25/01/2010

24/01/2010

23/01/2010

22/01/2010

21/01/2010

20/01/2010


Nenhum comentário: