Nosso Blog é melhor visualizado no navegador Mozilla Firefox.

Pesquisar este blog

Carregando...

Total de visualizações de página

Google+ Followers

Follow by Email

Perfil

Rio de Janeiro, RJ, Brazil
Cláudia Andréa Prata Ferreira é Professora Doutora - Categoria: Associado III - do Setor de Língua e Literatura Hebraicas do Departamento de Letras Orientais e Eslavas da Faculdade de Letras da UFRJ.

Translate

Seguidores

sábado, 3 de janeiro de 2009

Israel x Gaza x Oriente Médio (28) ....Trabalhos acadêmicos

UNICAMP

Designação e instabilidade do sentido : "Israel" e "Palestina" na folha de São Paulo
Taisir Mahmudo Karim
Dissertação de mestrado em Lingüística (UNICAMP)
Data da defesa: 14/09/2000.
Resumo: Procuramos, neste trabalho, a partir da perspectiva teórica da Semântica Histórica da Enunciação, mostrar o movimento das designações que referem Israel/israelense e Palestina/palestinos no discurso da imprensa, movimento esse constitutivo da significação que institucionaliza e estabiliza determinados sentidos silenciando outros, sendo que esses sentidos institucionalizados são os sentidos ditos verdadeiros, os do senso comum. Desenvolvemos nesta pesquisa, primeiramente, uma reflexão sobre a concepção, ainda muito forte, de que a atividade jornalística preza (assegura) uma de suas principais regras básicas, a da exigência da imparcialidade. Em seguida analisamos o processo de reescrituração das designações que referem Israel/israelenses e Palestina/palestinos no discurso da imprensa. Para essa análise consideramos três aspectos: a. o da estrutura morfossintática; b. o do funcionamento semântico-enunciativo e c. o das determinações. Essas análises nos levaram a compreensão do processo das formações imaginárias constitutivas da imagem que o jornal constrói de si mesmo e daquilo de que trata.


USP

Hiperterrorismo e mídia na comunicação política

Luciana Moretti Fernandez

Dissertação de mestrado em Relações Públicas, Propaganda e Turismo (USP)

Data da defesa: 14/12/2005.

Resumo: O terrorismo tem hoje uma estrutura reticular e hipertrofiada e é percebido como ameaça à segurança internacional. Entre suas características estão o potencial de destruição em massa e o uso estratégico da mídia como via de acesso ao sistema de comunicação política, onde concorre pela cristalização das idéias dominantes e pela conquista dos públicos. Este estudo tem como objetivos identificar as características do terrorismo contemporâneo, observar como utiliza a mídia para sua projeção na esfera de visibilidade pública e finalmente realizar um mapeamento do enquadramento que recebeu nas revistas Isto É, Veja e Carta Capital entre setembro de 1999 e outubro de 2004. Concluiu-se que o terrorismo utiliza a ameaça para se projetar no espaço midiático, que efetivamente concorre pelo debilitamento moral do inimigo e pela conquista de apoio público e recursos, e que é apresentado na mídia como uma forma de guerra assimétrica que revela um conflito ideológico bipolar entre o liberalismo ocidental e o totalitarismo do islamismo radical.


Veja mais:

Nenhum comentário: